Ação Social ao Extremo


Olá Estimado(a) Navegante Web,  saudações !

Neste post eu trarei a vocês pelas minhas experiências, uma situação bem delicada a qual vive outros seres humanos que precisam  tanto de nossa ajuda, a decadência social.

Hoje, devido a estar aguardando um telefonema profissional para trabalhar, não tive espediente e fui visitar uma instituição na favela de manguinhos, e lá, eu pude crer que o nosso país ainda caminha a curtos passos em direção a uma socialização mais próxima e reajustada. A situação que se encontra as crianças daquela favela, é uma situação deplorável, vivem no meio do lixo e do esgoto, sem qualquer saneamento nem higiene coletivo, algumas até andam descalças e sem a devida proteção de roupas.

Mas como que nascida das cinzas, uma instituição se mantém de pé através de doações esporádicas e a contribuição da matriz da ong na Holanda, que mesmo que sejam poucos os recursos enviados, são extremamente proveitosos e eficazes, pois ajudam as crianças da comunidade de forma a alegrá-las e amenizar a dor de não terem melhores condições de vida. Esta é a força que estas crianças tem para sobreviver em um meio tomado pelo subordinação a força paralela de “ordem” que comanda e regimenta a vida de comunidades como esta.

No momento em que eu entrei naquela favela, não pensei encontrar uma situação tão difícil, até porque já havia algum tempo que eu não entra em comunidades assim, mas tinha uma noção de como poderia ser. O que me alarma é que nós que vivemos em uma situação menos difícil, as vezes, e de alguma forma, desprezamos estas pessoas pelo mal cheiro, a má aparência ou até mesmo a má forma de se expressar, com suas pronúncias errôneas, um pobre e curto vocábulo e que na maioria das vezes impressiona por não saberem usá-los, e, esse é o principal fator que nos leva a tomar uma distância, ignorando a situação, até mesmo pensando que o problema não é nosso, porém o fato é diferente desta forma de pensar, o que nos leva a entender que realmente é um problema nosso e que precisamos lutar contra essa força que nos faz sempre parar de olhar o nosso próximo com misericórdia e igualdade, afinal, somos todos iguais.

Precisamos sempre nos lembrar das nossas origens, de onde viemos, para que não esqueçamos que um dia também precisamos de outra pessoa para cuidar de nós, mesmo que biológicamente, um dia dependemos de nossos pais para tratar de nossas necessidades, portanto, é a mesma posição que devemos tomar em relação aos nossos próximos, tratá-los com amor, carinho, dedicação, solidariedade, oferecendo educação, profissionalização, trabalho, oportunidades que um dia nos foram dadas e a elas não.

Bom, esta mensagem é apenas uma reflexão para você pensar e lembrar neste Natal que existem outras pessoas que precisam de você, procure, pois certamente há alguém próximo a você que provavelmente precisa de um gesto de carinho e amor. Não perca a oportunidade de agradar a alguém, é um dom divino concedido à humanidade !

Deus abençoe você, um feliz Natal e um próspero ano novo !!!

Alex Araújo
Servidor Social

Publicado em 18 de dezembro de 2008, em Projetos Sociais e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Muito precisa se fazer atráves da ação social e da luta por uma sociedade, justa e demócratica para mudar esta realidade. Acretido Alex que nossos pequenos esforços são sempre necessários e juntos podemos fazer mais. Conte comigo.

    Um abraço e feliz Natal!

  2. Olá Rodrigo, obrigado pelo comentário !
    Realmente é verdade, muito precisa ser feito, e vamos trabalhar por isso.

    Muito obrigado por sua disposição, meu amigo, certamente em breve estarei lhe contactando para conversarmos mais sobre medidas educativas em algumas comunidades.

    Grande abraço, Feliz Natal e um excelente ano novo!

  3. Flávia Vidal Lima

    Boa Tarde, Alex sei como vc sentiu quando chegou em manguinho e viu a realidade do nosso BRASIL. Passei por isso recentimente no bairro de JACUTINHGA EM SÃO JOÃO DE MERITI, tiver lá para fazer um trabalho social com um grupo de jovens, Alex conto a realidade entramos no bairro rindo pq teriamos que ficar de sexta para domingo, tormando banho frio e dormindo em cochonetes no CIEP que ali teria, ao abrir a janela do ônibus que estavamos, começamos a ver a realidade.
    Ao amanhecer andando pela rua tinha crianças brincando de caçar rã para comer e ao mesmo tempo brincar com elas pq não tinham brinquedos. Pessoas que tinham pedido tudo por causa da chuvas, doamos roupas, lençois e cestas básicas.Mas o que me marcou mas foi ver uma família pegando roupas usadas dizendo que serveria para passar o Natal. Em quantos que tinham milhares de pessoas em lojas comprando mas um peça nova. Fiquei lá o final de semana todo trabalhando com esses moradores em nenhum momento ninguém da Prefeitura,Estado ou Governo apareceu para ajudar. Pensei que aonde eu moro fosse o pior local mas errei feio.
    Mas estamos ai para tentar muda a historia desses lugares.
    Lindo tenha um excelente final de ano para vc e toda sua família.bjsssss

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: